Entre em contato

|

Siga-nos nas redes sociais

Clareamento dental com Pola Office+ e restaurações de resina composta em dentes anteriores com Aura

INTRODUÇÃO

Paciente do sexo masculino, 32 anos, compareceu à clínica com a queixa estética anterior devido ao formato de seus incisivos centrais e laterais, que resultavam em diastemas múltiplos. Durante o exame clínico e o planejamento, foi constatado que a opção mais conservadora seria mudança de formato dentário se restringir do 12 ao 22, sem envolver caninos. Tal opção foi viável devido à proporção dentária e espaços interdentários do paciente.

Foi realizado isolamento absoluto modificado e inserção do fio retrator para controle do campo operatório e afastamento gengival, sendo usadas fita de teflon e matriz metálica quando necessário. O sistema adesivo selecionado para o caso foi Adesivo ZipBond Universal SDI, com aplicação prévia de ácido fosfórico 37% para melhorar a adesão ao esmalte hígido. Para o caso, foi escolhida a técnica de confecção de facetas começando pelas conchas palatinas e cristas marginais com resina de esmalte Luna 2 A2, facilitando a construção do ponto de contato. Em seguida, foi aplicada a resina Luna 2 OA2 nos terços médio e incisal para a confecção de mamelos e mascaramento da restauração. Por último, foi aplicada uma camada única de resina Luna 2 A2 na vestibular e realizado acabamento e polimento.

RELATO
DE CASO

Um paciente do sexo masculino, com 32 anos, procurou o consultório odontológico manifestando insatisfação com a estética de seu sorriso, especialmente em relação à cor dos dentes e às restaurações de resina composta presentes. Durante o exame clínico, foi observado um substrato mais escuro nos dentes 13, 11, 21 e 23, juntamente com restaurações consideradas insatisfatórias em termos de estética e adaptação marginal. Essas inadequações foram identificadas nas faces mesial, distal e vestibular do dente 21, nas faces mesial e distal do dente 11, e na face mesial dos dentes 12 e 22. Além disso, constatou-se a presença de uma lesão cervical na face vestibular do dente 11.

(Figura 1)

(Figura 2)

O plano de tratamento proposto inicia-se com a realização do clareamento em consultório, abrangendo todos os dentes de segundo pré-molar a segundo pré-molar tanto da maxila quanto da mandíbula. Na continuidade do tratamento, está prevista a remoção das restaurações insatisfatórias e a confecção de facetas diretas em resina composta nos dentes 11 e 21, juntamente com a realização de restaurações diretas na face mesial dos dentes 12 e 22.

Após a aprovação do tratamento pelo paciente, deu-se início à profilaxia e à avaliação da cor, onde foi definida inicialmente como D4 na escala Vita (Figura 2). Subsequentemente, procedeu-se ao clareamento, utilizando o afastador bucal e aplicando a barreira gengival (Gigival barrier, SDI) em todos os dentes envolvidos no tratamento. A barreira foi aplicada a cada três elementos e, em seguida, fotoativada (Radii Xpert, SDI).

(Figura 3)

Após a verificação com o espelho clínico para garantir a adequada adaptação da barreira gengival, procedeu-se à aplicação do gel clareador à base de peróxido de carbamida 37.5% (PolaOffice+ – SDI) em uma camada fina e homogênea utilizando a ponta aplicadora em forma de pincel. O procedimento foi dividido em 3 aplicações de 8 minutos, totalizando o tempo máximo de 24min proporcionando ao paciente conforto e agilidade no clareamento. Para evitar o contato direto do gel com a dentina exposta no dente 11, visando prevenir possíveis casos de hipersensibilidade dentinária, a região cervical desse dente foi cuidadosamente coberta pela barreira gengival. (Figura 3)

Em uma nova sessão, foi avaliado a cor alcançada após o clareamento, sendo definida como C2 na escala Vita (Figura 4), então realizou-se o isolamento absoluto sem a utilização de grampos, proporcionando um controle efetivo do campo operatório, livre de umidade e contaminação. (Figura 5)

(Figura 4)

(Figura 5)

Na sequência foi removido toda a restauração insatisfatória e utilizado fita teflon como fio retrator a fim de expor melhor a região cervical (Figura 6) e aplicado o condicionamento ácido seletivo de esmalte por 30s com ácido fosfórico 37% (Super Etch, SDI), protegendo com fita teflon (Isotap, TDV) os dentes não incluídos no tratamento. (Figura 7)

(Figura 6)

(Figura 7)

O ácido fosfórico foi lavado com água abundante pelo mesmo tempo de aplicação e o excesso de umidade foi removido com papel absorvente. O sistema adesivo de escolha foi o Universal no modo auto condicionante (ZipBond Universal, SDI) (Figura 8), sendo aplicado sobre o dente com auxílio de micro aplicador (Points, SDI) (Figura 9). O adesivo foi volatilizado por 10s para que ocorra a evaporação dos solventes, assim como recomenda o fabricante, então o adesivo foi devidamente fotoativado por 20s em cada face envolvida.

(Figura 8)

(Figura 9)

Para a confecção da face palatina foi utilizado a resina composta da cor esmalte A2 (Luna 2 – SDI), sendo acomodada e adaptada em uma tira de poliéster, em seguida fotoativada por 20s. (Figura 10)

(Figura 10)

A camada de dentina foi feita com o compósito da cor dentina DC4 (Aura, SDI) dando o volume para a restauração, então foi fotoativada por 20s. (Figura 11)

(Figura 11)

Na última camada, foi utilizado a cor de esmalte E3 (Aura, SDI), aplicada de maneira abrangente nos dentes 11 e 21, enquanto nos dentes 12 e 22, o compósito foi restrito à região mesial. Utilizou-se um pincel de pelos de marta para conferir uma superfície inicial lisa e garantir adaptação aprimorada da resina aos dentes, especialmente nas faces proximais e cervical. A camada final foi então fotoativada por 20 segundos. (Figura 12)

(Figura 12)

Na fase de acabamento e polimento inicial, buscou-se conferir aos dentes a anatomia final, brilho e uma textura suave e adequada ainda com isolamento absoluto. Para alcançar esse objetivo, empregou-se discos de lixa com granulação grossa (Praxis, TDV), discos espirais de granulação média e fina (Espirais, JOTA) (Figura 13). Na consulta seguinte, foi realizado o acabamento e polimento final, onde foi realizado os ajustes finos em região cervical e proximais. A pasta diamantada (OPAL-L, Renfert) foi aplicada em conjunto com discos de feltro em baixa rotação. Por fim, empregou-se um disco de pelo de cabra em baixa rotação para finalizar o processo de polimento (Figura 14).

(Figura 13)

(Figura 14)

CONCLUSÃO

Este relato de caso destaca a eficácia e segurança da combinação de clareamento dental e substituição de restaurações nos dentes anteriores para melhorar a estética do sorriso. Os resultados demonstram uma transformação estética significativa, enfatizando a viabilidade dessa abordagem integrada. A escolha cuidadosa de materiais e protocolos adequados contribui para a durabilidade das restaurações. A importância psicossocial de um sorriso harmônico é destacado, ressaltando a necessidade de acompanhamento a longo prazo e manutenção adequada. Este estudo reforça a importância da personalização do tratamento para atender às expectativas do paciente, contribuindo para a evolução contínua das práticas estéticas na Odontologia.

(Figura 15)

autoria
do caso

Antônio Pedro de Souza Júnior
Alex Olivaldo

Produto
em Destaque

pola office+
Artboard 1

CASOS CLÍNICOS
RELACIONADOS

Uso Do Diamino Fluoreto De Prata Riva Star Aqua 38% No Tratamento Da Lesão De Carie

Leia Mais >>

Clareamento Dental e Substituição de Restaurações para Melhorar a Estética do Sorriso

Leia Mais >>

Clareamento de Dentes Vitais Com Peróxido de Hidrogênio de Alta e Baixa Concentração: Relato de Caso Clínico

Leia Mais >>

Reanatomização Estética Anterior Com Resina Composta

Leia Mais >>

Clareamento de consultório resultado de excelência em apenas 2 sessões

Leia Mais >>

Restaurações posteriores com sistema Zipbond e Aura Bulk Fill

Leia Mais >>